18
Qui, Jul

Por que a medida exata de 1 quilo vai mudar no dia 20 de maio

Saber Mais
Tipografia

Atual padrão internacional foi estabelecido em 1889 e usa como referência um cilindro de metal guardado na França.

 

Foi em setembro de 1889, na França, quando os cientistas definiram quanto vale, exatamente, 1 quilograma. Esse padrão internacional vale até hoje, mas vai mudar no próximo dia 20 de maio.

O padrão atual é dado pela massa de um cilindro de metal, feito de platina e irídio, dois elementos químicos resistentes. É o Protótipo Internacional do Quilograma, ou IPK, que é armazenado perto de Paris desde 1889.

A massa do IPK é, por convenção, o valor de 1 quilograma. Quando medimos algo, no fundo estamos a comparar à massa desse cilindro. Algumas cópias desse cilindro foram feitas e distribuídas em diferentes países, com medições periódicas para verificar se as massas continuam iguais.

Mas elas variam ligeiramente, por impurezas na manipulação ou desgaste. Apesar de as diferenças serem numa escala muito pequena, é um problema porque cria uma instabilidade sobre quanto 1 quilograma pesa, exatamente.

E exatidão interessa para a ciência. Há outras medidas de massa (como libra e onça, usadas popularmente nos Estados Unidos) que são definidas em relação ao quilograma.

O mesmo acontece para diversas unidades que medem outras grandezas — por exemplo, newton (que mede força), pascal (pressão) e ampère (corrente elétrica). Portanto, a medida precisa de quanto vale 1 quilograma também é importante para essas unidades.

Há anos cientistas do Comitê Internacional de Pesos e Medidas, a mesma associação que armazena e cuida do IPK, concordaram que era preciso mudar o referencial para o quilograma de um objeto (cujas características mudam ao longo do tempo, causando imprecisões) para um conceito da física (valor que não muda).

Dentre os valores possíveis para ser o referencial do quilograma, foi escolhida a constante de Planck, que relaciona a frequência de uma partícula com a sua energia.

O problema é que agora o valor dessa constante precisa ser calculado com grande precisão, tarefa que já foi feita. Equipas distintas apresentaram os seus resultados, com ligeiras (e inevitáveis) diferenças entre si.

Um computador reuniu esses números e estabelecer, por meio de complexos modelos matemáticos, um valor exato para a constante de Planck, que será usado para definir o quilograma a partir do dia 20 de maio.

Essas mudanças não interferem no dia a dia de pessoas comuns, mas são importantes para a ciência (especialmente para a metrologia, ramo que estuda as medidas) e áreas como o comércio internacional, que lida com pesagem em larga escala.

Mudança semelhante ocorreu com a medida do metro, por exemplo, que também passou a ser definido por um valor imutável da natureza. Desde 1983, 1 metro é exatamente a distância que a luz percorre, no vácuo, no intervalo de tempo de 1/299.792.458 de segundo.

 

TN - Redação