21
Qui, Fev

Alguma vez jogou matraquilhos? Conheça a história do futebol de mesa

Saber Mais
Tipografia

Certamente já jogou, ainda que em tempos de escola, o matraquilhos ou matrecos. Mas conhece a sua história e sabe que há países onde é um desporto muito praticado? 

 

O nome é diferente nos diferentes países, a nomenclatura também se modifica: matraquilhos ou matrecos em Cabo Verde; futbolín na Espanha; metegol na Argentina; foosball nos EUA; baby-foot na França e Tischfussball na Alemanha. Como forma de facilitar o entendimento, e sem desconsiderar as variações existentes, utilizaremos o nome “matraquilhos” na sequência do texto. 

Entretanto, vale a pena pensarmos: quando e onde essa prática, tão popular em bares, clubes e escolas de todo o mundo, surgiu e se difundiu? As origens dos matraquilhos são confusas e indefinidas. Ainda há falta de maiores pesquisas sérias, muitas são as versões apontadas como referências acerca dos primórdios dos matraquilhos no mundo.

As versões mais aceitas sobre o início da modalidade, são as que apontam a Espanha como palco inicial. Todavia, os alemães também reivindicam o pioneirismo no desenvolvimento desse desporto.

Os espanhóis defendem, segundo André Martins Gonçalves, a hipótese de que os matraquilhos teriam sido inventados no calor do momento da Guerra Civil Espanhola. Alexandre de Fisterra, o responsável, teria criado o jogo para que crianças feridas, impossibilitadas de jogar futebol assim como ele, pudessem praticar uma variação do desporto. Segundo essa versão, o galego teria patenteado a invenção em 1937, mas perdeu os papéis da patente. 

Na Alemanha, a hipótese defendida é a de que, já em 1930, o desporto era praticado no país. 

Divergências de versões à parte, o que se sabe concretamente é que apenas em 2002 foi criada uma federação internacional para gerir a modalidade: a International Table Soccer Federation (ITSF). Desde então, é essa a entidade representativa dos matraquilhos em todo o mundo, sendo a organizadora das Copas do Mundo e demais campeonatos mundiais. Em Cabo Verde não sabemos quando chegaram ao país o certo é que se popularizaram entre os jovens e menos jovens. Contudo, ainda os matraquilhos existentes em Cabo Verde, na sua maioria, usam mesas não profissionais. 

Mas qual a diferença entre as mesas profissionais e as não profissionais? 

As mesas profissionais se diferenciam pelo material do boneco, pela precisão na realização de pontapés e passes, tal como na formação dos “jogadores”. Enquanto nas mesas não profissionais a formação dos bonecos de linha é, normalmente, a 3-4-3, na mesa profissional se utiliza a formação 2-5-3, valorizando assim o número de bonecos no meio de campo do jogo. Vários são também os modelos de mesas profissionais, sendo a americana “Tornado” e a alemã “Leonhart” dois dentre os mais conhecidos.