19
Seg, Nov

Quem é o personagem da maior estátua do mundo?

Saber Mais
Tipografia

Monumento na Índia levou quatro anos para ficar pronto e é usado politicamente pelo atual governo do país 

 

Foi inaugurada ontem, quarta-feira (31), na Índia, a maior estátua do mundo. O monumento tem 182 metros de altura, sem contar a base em que está apoiada. Ela deixa para trás o Templo do Buda da Primavera, na China, que desde 2008 era a maior, com 128 metros. 

A Estátua da União, como é chamada, tem quase cinco vezes o tamanho do Cristo Redentor, incluindo a base do monumento do Rio de Janeiro. Ou o dobro da altura da Estátua da Liberdade, em Nova York, considerando todo o pedestal até a ponta da tocha. A mega estátua representa, de corpo inteiro, o político indiano Sardar Vallabhbhai Patel, atuante na primeira metade do século 20. Ela fica no estado de Gujarat, oeste do país asiático. 

Localizada às margens de um rio e num local de vasta vegetação, tem em sua base um museu e um memorial. Será ainda inaugurado um mirante na parte de cima, na altura do peitoral do monumento de Patel, que é feito de concreto, aço e bronze. 

Quem foi Patel Patel 

Foi o vice-primeiro-ministro da Índia na ocasião da independência do país em relação aos britânicos, em 1947. Ficou no cargo por três anos, até morrer. Ele foi um dos líderes políticos do período. Apelidado de “Homem de Ferro”, seu principal feito foi negociar com mais de 550 Estados próprios a adesão desses territórios à Índia. No tempo do domínio britânico, esses Estados tinham relativa autonomia, como “enclaves” na colônia. Tornar a Índia independente levantava a questão de como lidar com esses locais. Patel liderou por anos as negociações e foi bem-sucedido, convencendo quase todos a se integrar à Índia. Em eleições indiretas em 1946, Patel foi o mais bem votado entre os parlamentares indianos para comandar o primeiro governo do país. 

No entanto, Mahatma Gandhi, figura máxima da independência, articulou um novo acordo e Patel desistiu do cargo. Jawaharlal Nehru então assumiu e governou a Índia até 1964. Ao lado de Gandhi, ele forma a dupla mais simbólica da história do país, visão que alguns grupos políticos tentam modificar. 

Os protestos contra a estátua 

Segundo o governo local, 185 famílias foram deslocadas para liberar a área de construção da estátua e de todo o complexo turístico que a envolve. No dia da inauguração, manifestantes protestaram contra o monumento nas imediações, afirmando que as famílias deslocadas não haviam sido ressarcidas. O governo afirma que compensou as comunidades locais. Outra crítica é pelo custo da obra: aproximadamente US$ 400 milhões. Um site indiano comparou o custo a outras obras que poderiam ter sido feitas pela mesma quantia: dois novos campi da universidade pública de medicina ou cinco parques de produção de energia solar, por exemplo. Também existem críticas pelo uso político que o governo Modi fez do monumento e de que isso faria parte de uma iniciativa ampla de apagar a contribuição de muçulmanos para a história da Índia.