22
Qui, Out

SOMADA O DESENVOLVIMENTO LOCAL, VERSUS REGIONALIZAÇÃO É ACÇÃO NECESSÁRIA

Opinião
Tipografia

“SOMADA” tem bom potencial turístico que desenvolvido influenciará positivamente a diversificação da oferta turistica caboverdiana... basta imaginar o alavancamento da oferta na área de serviço de “trekking”  e turismo rural e ecológico na extraordinária zona da Serra Malagueta...

Opinião de José Valdemiro Lopes

“SOMADA 2020”, urbe e campo, tradição e modernidade, a vila foi elevada á categoria de cidade em 2001, a novel cidade inclinou-se num crescimento relativamente acelerado e bem-sucedido em diversas áreas de negócios e tem um ritmo de expansão seguramente loteada acima de 560 hectares… com seus 22 bairros, “SOMADA”, é sem dúvida alguma, depois da Praia, capital, a cidade que mais cresceu em Cabo Verde, nestes últimos dez anos, devido ao investimento dos emigrantes que foram em busca de vida melhor na Europa e USA e influxo de pessoas vindas de outras ilhas e estrangeiros, uns investidores directos e outros instalando negócios nomeadamente hoteleiros e turísticos atraindo ainda mais pessoas, á procura de trabalho…

A melhoria de qualidade de vida tanto do ponto de vista sanitário como ambiental, construções de redes de estradas de penetração influenciaram a atração dos investimentos no concelho de Santa Catarina...

Não podia ignorar a imagem e o impacto, na primeira viagem depois das chuvas deste ano de 2020 que confirma na alma dos camponeses, ser um bom ano agrícola, o ambiente verdejante típico fez renascer esperanças nesta cidade central do município de Santa Catarina detentor do maior mercado agrícola de Cabo Verde, confirmando a posição da ilha de Santiago como o “CELEIRO” do arquipélago…”SOMADA” brilha embora os constrangimentos impostos pela pandemia do novo corona vírus o Covid-19. Sim a cidade conserva orgulhosamente, embora restrições socio sanitários o seu papel de polo comercial agrícola deste arquipélago…

A cidade de “SOMADA”, abriga instituições prestigiosas: A Universidade de Santiago, o Hospital Regional Dr. Santa Rita Vieira o antigo Museu da Tabanca hoje transformado em Centro Cultural Norberto Tavares onde se celebram actividades culturais e exposições diversas. Situado no centro da cidade, o Centro Cultural Norberto Tavares, albergou em Fevereiro deste ano o Pré-Bienal de Artes, com exposições de Pinturas e Esculturas manifestação cultural “in loco” e preparatório à Bienal de Artes Somada 2020 programado para Dezembro de 2020, resultante de parceria cultural entre a SOCIEDADE CABOVERDIANA DE AUTORES (SOCA) e a Camara Municipal da Assomada, concelho de Santa Catarina (Santiago).

O centralismo administrativo agravante cabo-verdiano, faz também cair sobre as espectativas de modernização e progresso socioeconómico, da cidade do planalto, os efeitos perversos da sua posição periférica perdendo a população jovem e quadros o que impacta directamente sua capacidade de reposição, demográfica, embora não muito acentuada, mais ainda, arrastando inércias e atrasos reais no desenvolvimento da região, como o efeito “boomerang”, de redução da permanência dos jovens e recém-formados na sua própria região e efeitos colaterais de redução na demanda de  crescimento do setor de serviços desta cidade dinâmica que quer desenvolver-se e não continuar dependente de decisores administrativos e financeiros da Praia capital...

“SOMADA” tem bom potencial turístico que desenvolvido influenciará positivamente a diversificação da oferta turistica caboverdiana... basta imaginar o alavancamento da oferta na área de serviço de “trekking”  e turismo rural e ecológico na extraordinária zona da Serra Malagueta...

Mesmo conectada a cidade de “SOMADA” que já teve no passado, um aeroporto e possui o porto da Ribeira da Barca, apresenta dificuldades logísticas em relação a suas comunicações, havendo nesta area, uma alta dependência á cidade da Praia capital, mesmo para ligações domésticas e no referente a conexões internacionais para o resto da Europa, Africa continental e do resto do mundo onde residem a diáspora originária de Santa Catarina.

A luz no fundo do túnel para “SOMADA” para estimular o desenvolvimento duma indústria local, no sector agro-pecuário ou indústria turística, hoje época de comunicações e negócios sem fronteiras, graças á Internet está sufocada devido a centralização obsoleta e absurda que não deixa crescer dinamicas nas cidades e regioes periféricas em Cabo Verde. O modelo está ultrapassado e não vinga a boa oportunidade para todos os actores locais em cidades e municipios neste nosso Cabo Verde está na Regionalização, a unica oportunidade para as próprias localidades tomarem decisões de modernização localmente no interesse das próprias comunidades e suas populações exemplos de sucessos na área são conhecidos no mundo inteiro...

A dificuldade de implementar projetos inovadores em região periferica ou uma cidade com elevado grau de dependência politica e econômica, baixa a circulação de recursos esta inercia verificável, é vivida praticamente na maioria dos 22 municípios cabo-verdianos...

A obrigaçao ética e moral de preparar melhor futuro para a juventude cabo-verdiana em todas as nove ilhas habitadas do arquipélago de Cabo Verde depois das autarquicas de Outubro 2020 deveria ser transformada na missão de “medir”, desta vez, melhor os desafios e problemáticas socio economicos e ambientais reais com incidências na melhoria da qualidade de vida de todos os caboverdianos sobretudo os sempre marginalizados, para se tentar promover mudanças necessárias e não se repetir os mesmos erros na continuidade...