25
Ter, Jun

Missionário cabo-verdiano em Moçambique descreve como “dramático” a situação depois do ciclone Idai

Igreja
Tipografia

Padre Edmison Semedo, missionário Espiritano em Moçambique, descreveu  ao nosso jornal a situação que se vive na região centro daquele pais depois da passagem do ciclone Idai classificando-a de “absolutamente dramática”. 

“Muitas pessoas não têm absolutamente nada e vivem do que se lhes dá hoje. Caso não encontrem nada passam o dia sem comer. Está-se a tentar retomar a vida depois do ciclone Idai que tudo levou, mas o desafio é enorme”, conta o jovem sacerdote, natural da ilha de Santiago, para o nosso jornal. 

Na arquidiocese da Beira os Missionários do Espírito Santo, têm uma comunidade e uma paróquia e, conta-nos o padre Edmilson, que “desde a primeira hora acolheram varias pessoas que não tinham nada, os confrades partilharam com eles até o pouco que tinham para garantir a sua própria alimentação”. 

Informado pelo nosso jornal de que as ofertas do próximo domingo da diocese de Santiago são destinadas na íntegra para ajudar as vítimas, Edmilson mostrou-se grato e emocionado. “Certamente não há comoajudar todos os afectados nem satisfazer todas as suas necessidades, mas o pouco que for possível fazer para minimizar o sofrimento deles é sempre bem-vindo”. 

Outro aspeto que preocupa o jovem missionário são as doenças como a cólera e a malária. “contrariamente ao que possamos pensar, os problemas não acabaram com a passagem do ciclone. Desde o momento que cessou o vento e pararam as chuvas (que cairam durante toda a semana que se seguiu ao ciclone), não pararam de surgir novos desafios, desde o resgate das pessoas no cimo das árvores até ao surgimento e proliferação de doenças como diarreia, cólera e malária causadas pela falta de água potável e pelas águas acumuladas na via pública. O desafio continua mas a providência de Deus nunca nos desamparou”, disse ao Terra Nova via e-mail. 

Edmilson ainda explica que se é verdade que as ajudas vão chegando a Moçambique por muitas vias demostrando “o lado mais belo do coração humano” também é verdade “tem surgido notícias de aproveitamento de toda esta situação por alguns grupos e mesmo de desvios de grande parte das ajudas que vão chegando”.  

O missionário garante que os Espiritanos, sua congregação religiosa, “juntamente com a arquidiocese da Beira, garantem que estas ajudam chegam verdadeiramente àqueles que mais necessitam neste momento” 

Recorde-se que a Diocese de Santiago vai destinar os ofertórios de todas as missas do próximo domingo, 14, para a ajudar as vítimas do ciclone Idai que atingiu violentamente a zona centro de Moçambique e já provocou quase 600 mortos. 

 

TN - Redação 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS