23
Qua, Set

Seminarista cabo-verdiano vence Prémio Paulus 2018 em Portugal

Igreja
Tipografia

José dos Santos Tavares Cabral é o vencedor do Prémio Paulus de Edição 2018. A sua tese de Mestrado integrado em Teologia, sobre o tema «Paternidade humana reflexo da paternidade divina; antropologia e ética. Ensaio no encalço da observação do Papa Francisco na Amoris Laetitia» foi a preferida do júri. A dissertação foi defendida na Universidade Católica em Lisboa e orientada pelo professor Jerónimo Trigo.

 

Nela, José Cabral reflete sobre o papel do pai: «Esta questão da ausência da figura simbólica do pai na família pareceu-nos sumamente importante. Por duas razões: por um lado, perceber que o enfraquecimento desta figura desestabiliza a família e a sociedade, desestrutura os filhos, tirando-lhes o rumo, a segurança e a vontade de assumir um projeto de vida e, por outro, perceber que numa sociedade na qual o homem já não sente a beleza, a grandeza e o conforto profundo contidos na palavra pai, também estará em causa aquilo que é o fundamento e o horizonte último da fé cristã: a contemplação do Pai celeste – "mostra-nos o Pai, e isso nos basta", diz Filipe a Jesus (Jo 14,8)».

José dos Santos Tavares Cabral é do concelho do Tarrafal, diocese de Santiago, Cabo Verde. Nasceu em 12 de outubro de 1993. Com 14 anos, entrou para o Seminário Menor de São José, localizado na Cidade da Praia. Em setembro de 2011, passou a estudar em Portugal, tendo passado pelos seminários do Patriarcado de Lisboa: o Seminário Maior de São José de Caparide e o Seminário Maior de Cristo-Rei dos Olivais. Em julho de 2018 completou o Mestrado Integrado em Teologia, na Universidade Católica Portuguesa, no polo de Lisboa, e regressou a Cabo Verde para se preparar para a ordenação diaconal. Neste momento está a fazer estágio pastoral na paróquia de São Salvador do Mundo, concelho de Picos, Cabo Verde.

O Prémio Paulus de Edição existe desde 2014 com o objetivo de promover a reflexão teológico-cristã em Portugal.

 

TN com Família Cristã 

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS