19
Seg, Nov

Carlos Lopes - Um jovem professor e artista plástico que quer contribuir para o desenvolvimento da educação artística no sistema de ensino no país

Cultura
Tipografia

Carlos Lopes é um jovem professor de Geometria Descritiva e de Educação Artística e também artista plástica que conta com diversas exposições não só na cidade da praia, mas noutros pontos da ilha de Santiago. Este jovem que está sendo levado em primeiro lugar pelo mundo das artes, acredita que o poder de criticar, revelar e mudar de paradigmas sociais.

Numa Entrevista diária ao Jornal Terra Nova, Carlos Lopes, que encontra-se na reta final do mestrado disse que a sua meta é contribuir em matéria de ensino para o desenvolvimento da educação e formação artística no sistema de ensino em Cabo Verde.

Conheça, na íntegra, uma entrevista concedida ao nosso jornal.

1 - Como é que surgiu essa paixão pela arte?

Desde do Ensino Básico teve sensibilidade para desenho e pintura, mas a minha paixão pela arte surgiu através da escola de arte (M-EIA) Mindelo Escola Internacional

da Arte em São Vicente onde fiz a formação de professores em Artes Visuais em 2007, comecei estudar mais sobre as correntes artísticas, a visitar as exposições e eventos sobre a arte.

2- Quais são os temas mais tratados por ti nas tuas pinturas?

Nas minhas pinturas gosto de retratar temas ligado a nossa sociedade e ao mundo em geral tendo em conta que a arte é universal.

3 - Quais são os temas já retratados por ti que diz respeito ao quotidiano Cabo-verdiano?

Já retratei alguns temas: como a nossa paisagem, uma política, uma mulher cabo-verdiana, os artistas.

4 - Qual é o estado atual da arte em Cabo Verde?

As artes plásticas em Cabo verde têm estado a ganhar mas espaços e notoriedade, com vários eventos, exposições a volta da arte, no sentido de reconhecer a sua importância na construção e no desenvolvimento social, com o surgimento de vários jovens artistas e movimentos pela arte, nomeadamente a arte urbana com uma nova forma de abordagem e intervenção social. E também algumas entidades como o Ministério da Cultura e indústrias criativas têm estado a apoiar e a incentivar novas iniciativas a nível da arte, penso que esse é o caminho ideal para um futuro melhor da arte em Cabo Verde, mas falta e ter um ensino mais voltado para arte a nível das práticas artísticas.

5- Qual é o papel social do artista na tua opinião?

O artista tem um papel ativo e interventivo na sociedade pode questionar-se através da arte, no sentido de uma mudança de paradigma em todos os níveis. (político, social e econômico)

 6 - Qual a tua meta como artista?

A minha meta é contribuir para o desenvolvimento da arte e da educação artística no sistema do ensino em Cabo Verde.

7 - Tens tido apoios para levares avante os teus projetos?

Sim tenho recebido algum apoio nomeadamente para exposições dos meus trabalhos em diferentes espaços.

8 - Entretanto, sabemos que és também Professor de Geometria Descritiva e de Educação Artística. Dar aulas ou pintar? Qual é que te dá mais satisfação? Como consegues conciliar estas duas atividades?

Ambos das atividades deram me sempre muita satisfação, sou professor, tenho que desempenhar o meu papel com muito amor, e enquanto estou a ensinar e a trocar conhecimentos estou a aprender, da mesma forma que quanto mais eu pintar vou desenvolver as técnicas e ganhar mais conhecimentos. Tento conciliar as duas atividades da melhor forma possível, ser professor é a profissão que escolhi tem as orientações do Ministério da Educação a seguir, as normas e regras internas da escola, tudo isso ajuda no meu papel como professor, no campo da arte através da pintura é lugar onde tenho mas liberdade para expressar, criar e transmitir mensagens. Mas também aproveito para ensinar através da arte despertando o interesse dos alunos pela arte.

 

TN - Redação

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS