24
Sab, Ago

Top Stories

Com letra de memes e polémica quanto ao seu género musical, sucesso de Lil Nas X passou 17 semanas consecutivas no topo da parada da Billboard.

Com o lema "nossa música, os sons das nossas ilhas", acontece hoje no salão nobre da Assembleia Nacional na cidade da Praia a nona edição dos Cabo Verde Music Awards, CVMA.

Jornalista que criou plataforma fala em recuperar contexto cultural da ‘Idade de Ouro’ de um dos estilos musicais mais relevantes do século XX.

O cantor luso-cabo-verdiano, Dino D'Santiago foi o mais premiado na primeira edição dos Play - Prémios da Música Portuguesa, uma espécie dos CVMA, ao vencer três das 12 categorias, incluindo Melhor Artista Solo e Melhor Álbum.

A Sociedade Cabo-Verdiana de Música (SCM) promove no próximo dia 14, a segunda edição da Noite de Autores, para celebrar o Dia Mundial do Direito do Autor, num evento em que Celina Pereira é a grande homenageada.

O artista cabo-verdiano Djodje já tem disponível nas principais plataformas digitais o seu quarto trabalho discográfico intitulado “Newborn”.

A atriz cabo-verdiana Vitalina Varela, protagonista do filme que leva o mesmo nome, do realizador português Pedro Costa, foi distinguida com o Leopardo de Melhor Interpretação Feminina no Festival Internacional de Cinema de Locarno na sexta feira passada.

A gigante de telecomunicações chinesa Huawei lançou seu novo sistema operacional, chamado "HarmonyOS". Projetado para equipar seus dispositivos conectados, permite que a Huawei supere as sanções dos EUA, que bloqueiam seu acesso ao Android, seu sistema original.

 O número de unidades vendidas no primeiro trimestre de 2019 caiu 30% se comparado ao mesmo período do ano anterior.

O ministro das Finanças, Olavo Correia, disse hoje que, mesmo estando a iniciar com a tecnologia de quarta geração (4G), o país quer ser dos primeiros em África a implementar o 5G "tão cedo quanto possível".

O ministro falava, na cidade da Praia, na abertura de uma conferência sobre as redes de quinta geração (5G), organizada pela Agência Reguladora Multissetorial da Economia (ARME), em parceria com a multinacional chinesa Huawei.

"O Governo tudo fará para criar as condições para que Cabo Verde possa ser dos primeiros países em África a ter o 5G e queremos contar nesta empreitada com a forte parceria do Governo da China e, em particular, com a empresa Huawei", disse o também vice-primeiro-ministro.

Segundo o governante, a ideia é introduzir o 5G no país "de forma faseada, programada e progressiva", não tendo necessariamente de começar em todas as ilhas ao mesmo tempo.

"Os técnicos vão analisar o assunto e vão propor ao Governo qual seria a melhor forma de abordar a matéria para que possamos introduzir tão cedo quanto possível o 5G em Cabo Verde", prosseguiu o ministro, para quem a ambição é "fazer de Cabo Verde um país digital".

A conferência sobre o 5G foi realizada numa altura em que Cabo Verde está a experimentar a introdução do 4G.

Questionado se o país não está a "queimar etapas" no assunto, Olavo Correia explicou que o mundo está a avançar de uma "forma estonteante", a velocidade é uma questão-chave e o país é que tem de adaptar ao contexto e à velocidade do mundo.

"Não podemos ajustar o mundo à nossa velocidade, nós é que temos de ajustar a nossa velocidade à velocidade do mundo", mostrou o titular da pasta das Finanças de Cabo Verde, considerando que o 5G é uma "oportunidade" para os pequenos países.

O presidente da Agência Reguladora Multissectorial da Economia (ARME), Isaías Barreto, disse também que falar da rede móvel de quinta geração "faz todo o sentido", mesmo numa altura em que o país está a começar a introduzir o 4G.

"Faz todo o sentido porque o lançamento do 4G pode servir de rampa de lançamento para o 5G. Quanto temos a rede de quarta geração implementada, a migração, a passagem para o 5G fica mais facilitada, ou seja, podemos capitalizar os investimentos feitos na rede de quarta geração para avançarmos para 5G", explicou.

Para o responsável da agência reguladora, Cabo Verde tem de ter uma "visão de futuro", planear e tomar decisões agora para, numa fase seguinte, avançar com o 5G.

"Estamos aqui para analisarmos e estudarmos a melhor abordagem para o 5G em Cabo Verde. Não podemos esperar daqui a cinco, seis, sete anos para começarmos a fazer o nosso planeamento", prosseguiu.

O presidente avançou ainda que a ARME está a realizar um estudo, em parceria com a Huawei, que irá dar "pistas importantes" e proporcionar uma "visão mais clara" sobre como deverá ser o 5G em Cabo Verde, que políticas públicas e estratégias de gestão do espetro tecnológico.

"Na área das tecnologias de informação e comunicação, nós temos de ser autênticos atalaias noturnos, temos que ter uma vigilância tecnológica, uma visão de futuro e não ficar acomodados. E é isso que estamos a evitar com a organização deste evento", salientou Isaías Barreto.

Para já o presidente da ARME preferiu não apontar valores para os custos da implementação do 5G, mas salientou que é uma rede nova que requer "avultados investimentos", mas que serão diminuídos já que o país já vai ter a rede de quarta geração implementada.

Subordinado ao tema: "Promovendo a 5ª Geração de Comunicações Móveis em Cabo Verde", a conferência contou com a presença de Alvin Dong, presidente da Huawei para Região Norte e Oeste de África.

O responsável sublinhou o facto de ser o primeiro fórum sobre o 5G em toda a região e garantiu que a Huawei vai disponibilizar assistência técnica a Cabo Verde na realização dos testes.

A conferência juntou os principais intervenientes do setor das comunicações, nomeadamente o Governo, os operadores, o setor privado e as universidades.

Pretende poupar a bateria do seu telemóvel? Nós ajudamos.

Termos de uso de aplicativo que deixa fotos do rosto com aparência mais velha permite que companhia faça uso comercial das imagens produzidas. 

Está aí mais um final de semana, e o que não falta nestas ilhas é diversão.

Para este final de semana, podemos dizer que todos os caminhos vão dar lugar ao festival de Baía das Gatas em São Vicente. Sim, pode até ser. Mas, há outros festivais e outras festas noutros lugares do país. E é isto que a equipa do Jornal Terra Nova preparou para si.

O vencedor do Prémio Nobel da Paz de 1996, José Ramos Horta, ex Presidente e ex Primeiro Ministro de Timor Leste, estará em Cabo Verde pela ocasião da III edição Morabeza 2019 - festa do livro. O anúncio foi feito pelo ministro da cultura e indústrias criativas, Abraão Vicente, num post na sua conta no Facebook.

Inicia-se mais um fim-de-semana recheado de música e espetáculos para vários gostos.

Confira a seleção que a agenda cultural preparou para si.

Pela primeira vez em Cabo Verde, o público pode conferir canções interpretadas pelo músico, que é um dos grandes representantes do jazz de Moçambique e do mundo.

O Governo anunciou este sábado que elevou a património nacional a língua cabo-verdiana crioula e o género musical tabanca, procurando garantir a sua preservação e uma futura candidatura a património da humanidade.

Juventude em Marcha, num programa já “concertado” com o Ministério da Cultura e das Indústrias Criativas (MCIC), inicia, ainda este mês de Julho, uma digressão por várias ilhas de Cabo Verde, para promover a longa metragem Canjana.

Coaching