11
Ter, Ago

COVID-19/Viagens Inter-ilhas: Passageiros que viajarão do Sal e de Santiago terão de apresentar resultado de teste negativo

Sociedade
Tipografia

O primeiro-ministro confirmou hoje a retoma das ligações aéreas e marítimas inter-ilhas para transporte de passageiros a partir de 15 de Julho, mas entre Santiago e Sal, estes terão que apresentar testes rápidos de covid-19 com resultados negativos.

Ulisses Correia e Silva, que fez este anúncio ao fazer uma declaração ao País, no quadro das medidas restritivas que o Governo vem adoptando para diminuir os riscos de propagação e contágio do vírus, sublinhou que as viagens serão tomadas com “precauções redobradas” de controlo sanitário.

Segundo o chefe do Governo, um conjunto de medidas foram atempadamente aprovadas, nomeadamente o uso obrigatório de máscaras, medição de temperatura, higienização e formulário de vigilância sanitária, assim como os portos e os aeroportos, as transportadoras aéreas e marítimas estão sujeitas a “rigorosas medidas” de segurança sanitária.

“Considerando a situação das ilhas de Santiago e do Sal, actualmente com elevada transmissão comunitária, é introduzida medida adicional de exigência de testes rápidos. Pessoa que se desloca de Santiago ou do Sal para outras ilhas, tem que apresentar no check in teste de despiste da covid-19, com resultado negativo, efectuado nas 72 horas que antecedem a viagem”, disse.

O primeiro-ministro garantiu que condições estão criadas para que testes sejam realizados em todas as delegacias de saúde dessas duas ilhas, evitando a deslocação de pessoas a um único centro.

Laboratórios privados, certificados pela Entidade Reguladora Independente da Saúde (ERIS), mediante protocolo definido pelo Ministério da Saúde e da Segurança Social, poderão realizar testes, criando assim mais alternativas de oferta desse serviço aos utentes.

Conforme o chefe do Executivo, essa decisão foi tomada, considerando a evolução das recomendações da Organização da Aviação Civil Internacional, da Associação Internacional de Transporte Aéreo, da Agência Europeia para a Segurança da Aviação e da Organização Marítima Internacional (IMO).

Quanto à retoma dos voos internacionais de passageiros, Ulisses Correia e Silva garantiu que no momento próprio serão definidas a data e as condições para tal.

A pandemia de covid-19 já provocou quase 551 mil mortos e infectou mais de 12,12 milhões de pessoas em 196 países e territórios, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detectado no final de Dezembro, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

TN - Redação