27
Sex, Nov

STJ rejeita pedido da defesa para libertar Alex Saab

Actualidade
Tipografia

O Supremo Tribunal de Justiça rejeitou o pedido de ‘habeas corpus’ para libertar Alex Saab, considerado testa-de-ferro de Nicolás Maduro, anunciou hoje a defesa do empresário colombiano.

Em comunicado, a defesa de Saab, liderada pelo antigo juiz espanhol Baltasar Garzón, recorda que o pedido de libertação, que deu entrada em 11 de novembro naquele tribunal, sustentava que o “período máximo de prisão preventiva” permitido pela lei cabo-verdiana é de 80 dias e que o empresário está detido “há mais de 100 dias”, pelo que “a sua detenção é ilegal”.

O pedido foi rejeitado pelo Supremo Tribunal de Justiça, após audiência que teve lugar na terça-feira, com a defesa a afirmar tratar-se de uma “decisão deficiente”, tendo em conta que desde logo que o prazo para o mesmo tribunal se pronunciar sobre o processo de extradição, solicitada pelos Estados Unidos da América (EUA), “já tinha expirado”.

Recorda-se que Alex Saab, de 48 anos, foi detido em 12 de junho pela Interpol e pelas autoridades cabo-verdianas, durante uma escala técnica no Aeroporto Internacional Amílcar Cabral, na ilha do Sal, com base num mandado de captura internacional emitido pelos EUA, que o consideram um testa-de-ferro do Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro.

TN - Redação