22
Qui, Out

Caso Alex Saab: “Não há queixas a fazer da Justiça” – Procurador-geral da República

Actualidade
Tipografia

O procurador-geral da República, Luís José Tavares Landim, defendeu hoje que “não há queixas a fazer” da Justiça cabo-verdiana no caso da detenção do alegado testa de ferro de Nicolás Maduro, na ilha do Sal.

O magistrado, que falava, esta sexta-feira,  à imprensa após fazer a entrega do relatório sobre a situação da justiça em Cabo Verde ao Presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos, pontuou que se está perante “um assunto que tem sido muito mediatizada”.

“A defesa pode utilizar todos os meios, desde que legais, para tentar libertar o seu cliente. Mas nem por isso a Justiça tem que estar a responder as especulações que se fazem. A Justiça tem que ser serena, calma e tranquila, consciente de que está a cumprir a lei e nada mais do que isso”, frisou.

Luís Landim garantiu que foram respeitadas todas as regras do Direito e dadas todas as garantias de contraditório em relação ao detido e que, portanto, “não há queixas a fazer da Justiça”.

Já o presidente do Conselho Superior de Magistratura Judicial (CSMJ), Bernardino Delgado, recomendou hoje os juízes com o caso Alex Saab em mãos a serem “fortes” em termos de fundamentos sólidos e a não se deixarem “penetrar” pela pressão.

Alex Saab Morán foi detido no dia 12 de Junho, na ilha do Sal, e aguarda desde o dia 16 de Julho o final do processo de extradição para os Estados Unidos.

TN com Inforpress