14
Sex, Dez

Administrador da Gulbenkian em Cabo Verde para firmar apoio no controlo do cancro

Saúde
Tipografia

O administrador da Fundação Calouste Gulbenkian estará terça-feira em Cabo Verde, onde assinará com o governo um protocolo de cooperação no âmbito do apoio ao controlo do cancro, que deverá terá impacto no prognóstico desta doença. Fonte da Fundação disse que se trata de uma visita de reforço de ações de cooperação para o desenvolvimento na área da saúde e da educação.

Para tal, o administrador da Fundação Guilherme d’Oliveira Martins estará na cidade da Praia, onde assinará com o ministro da Saúde e da Segurança Social de Cabo Verde, Arlindo Nascimento do Rosário, um protocolo de cooperação no âmbito do apoio ao controlo do cancro.

Apoiado pela Fundação Gulbenkian, o projeto “Melhoria do diagnóstico e tratamento das doenças oncológicas em Cabo Verde” irá decorrer até 2020, em articulação com o “Plano estratégico nacional de controlo do cancro, 2018-2022” do país. O objetivo do projeto é “contribuir para a melhoria dos cuidados de saúde na área da oncologia, com impacto expectável no prognóstico das doenças oncológicas”.

A Fundação recorda que o projeto piloto “Rastreio de base populacional do Cancro do Colo do Útero em Cabo Verde”, que decorreu entre 2016 e 2017, permitiu “avaliar perto de 2.600 mulheres e evitar o desenvolvimento de cancro em 174 delas”.

A próxima intervenção vai centrar-se nos cuidados prestados nos hospitais centrais de Cabo Verde – Hospital Dr. Agostinho Neto (Praia) e Hospital Dr. Baptista de Sousa (Mindelo) — e apostará na formação especializada em Portugal (21 estágios) e localmente (34 profissionais), bem como no reforço do equipamento clínico especializado nos dois hospitais.

Ainda na terça-feira, o livro “Ensino Superior em Cabo Verde: o contributo da Fundação Calouste Gulbenkian”, da autoria de Adriana Carvalho, será apresentado na Universidade de Cabo Verde, construção apoiada pela organização.

TN - Redação

 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS