21
Dom, Jul

Combustíveis mais baratos desde a meia noite de hoje

Economia
Tipografia

Os combustíveis estão mais baratos desde a meia noite de hoje, 01 de Julho, com a actualização mensal dos preços divulgada pela Agência Reguladora Multissectorial da Economia (ARME), para vigorar durante o mês.

Conforme a nova tabela dos preços máximos dos combustíveis, a gasolina passa a ser vendida a 121,90 escudos/litro, com uma diminuição de 6,88%; o Gasóleo Normal, a 98,50 escudos (-7,34%); o Gasóleo para Electricidade, a 83,20 escudos (-8,57%); o Gasóleo Marinha a 70,40 escudos (-8,81%).

O Petróleo passa a custar 85,50 escudos (-7,47%), o Fuel óleo 380 a 60,40 escudos (-8,62%), e o Fuel óleo 180 a 65,80 escudos (-8,36%).

O Butano passa a ser vendido a granel por 116,60 escudos (-9,40%) sendo que as garrafas de 3 Kg passam a custar 332,00 escudos (-9,54%); as de 6kg a 700,00 escudos (-9,33%); as de 12,5 kg a 1.458,00 escudos (-9,38%) e as de 55 kg a 6.415,00 escudos (-9,41%).

De acordo com o comunicado hoje emitido pela ARME, os preços médios dos combustíveis nos mercados internacionais, cotados em USD/ton, registaram no mês de Junho descidas significativas, relativamente ao mês de Maio, o que provocou, no mercado interno, uma descida generalizada dos preços de todos os produtos petrolíferos regulados.

Por um lado, sublinha a nota de imprensa, os preços do petróleo nos principais mercados internacionais apresentaram alguma volatilidade durante o mês de Junho, com descida média das cotações do petróleo (cerca de 10%).

A descida é ainda justificada por factores como a reacção dos mercados, quanto à evolução dos níveis de actividade económica, que está a ser afectada pelo conflito comercial entre os EUA e a China, e o aumento da produção de petróleo nos EUA, muito acima do previsto.

“Para além disso, factores como a tensão no Médio Oriente motivada por ataque a dois petroleiros no Golfo de Omã e a expectativa quanto às decisões que saíram da reunião dos signatários do acordo OPEP+ (nos dias 28 e 29 de Junho), inibiram descidas mais acentuadas das cotações durante o mês”, explica a ARME.

A diminuição é justificada, ainda, pela cotação do último dia (útil) do mês de Junho do câmbio EUR/USD, tendo como referência a BLOOMBERG  (14 horas no horário de Frankfurt), que evidenciou uma apreciação do euro face ao dólar dos Estados Unidos, em 2,02% (1,1371), comparado com o câmbio do último dia do mês de maio, favorecendo a descida dos preços no mercado interno, tendo em conta que a matéria-prima é negociada em dólares.

Deste modo, sublinha a ARME na sua nota de imprensa, a evolução dos preços de produtos petrolíferos no mercado internacional, aliada à depreciação do euro face ao dólar americano, determinaram os preços de combustíveis ao mercado nacional.

Os novos preços do paramétrio do custo de aquisição do produto (CP) e os correspondestes Preços Máximos de Venda ao Consumidor Final dos combustíveis regulados passam a vigorar de 01 a 31 de Julho de 2019.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS