24
Qui, Jun

PM diz que é preciso “baixar ainda mais” o número de casos de covid-19

Política
Tipografia

O primeiro-ministro disse hoje que o país regista uma “tendência de diminuição” de casos de covid-19, mas que é preciso “baixar ainda mais”, pelo que será mantida a situação de calamidade, alargada a todas as ilhas.

“É preciso baixar ainda mais para podermos ter as condições para eventualmente, num outro momento, podermos sair do estado de calamidade. Por agora ainda se justifica”, disse Ulisses Correia e Silva, numa mensagem ao país.

Além de manter as restrições em vigor desde final de abril, Ulisses Correia e Silva disse que será feita a vigilância de doentes com covid-19 em isolamento domiciliário.

“E serão aplicadas, como está previsto na lei, sanções no caso de incumprimento”, avisou o chefe do Governo.

Com o prolongamento da situação de calamidade, alargada a partir de hoje à ilha Brava, e apesar da estabilização e diminuição da pandemia ao longo do mês de maio, Ulisses Correia e Silva explicou que se mantém a proibição de atividades desportivas, de lazer e de diversão, e a limitação de lotação máxima de 150 pessoas em atividades públicas ou culturais.

Também continua a proibição de festas “fora do ambiente intrafamiliar”, a limitação de horários de funcionamento de bares, restaurantes, supermercados e outros estabelecimentos comerciais, além do reforço no cumprimento das normas sanitárias e de proteção, voltando o primeiro-ministro a insistir na necessidade de cumprimento das regras.

TN -Redação

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS