27
Sex, Nov

Abraão Vicente afirma que é o MpD a pagar custos de governantes em campanha

Política
Tipografia

O ministro da Cultura e dirigente do Movimento para a Democracia (MpD), Abraão Vicente, afirmou hoje que tem sido o partido a custear as despesas com a participação dos seus “altos” responsáveis na campanha para as autárquicas.

A posição de Abraão Vicente, membro da Comissão Política Nacional do Movimento do MpD (no poder), surge depois de críticas da oposição, nomeadamente do Partido Africano da Independência de Cabo Verde (PAICV), sobre os moldes da participação ativa na campanha eleitoral do primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva (presidente do MpD), e de vários ministros, também vice-presidentes do partido.

“Neste momento, é o MpD a pagar todas as despesas dos seus altos dirigentes que fazem programas de apoio aos seus candidatos”, afirmou Abraão Vicente, num 'post' divulgado através da sua conta oficial na rede social Facebook.

O também ministro da Cultura e das Indústrias Criativas tem sido um dos membros do Governo mais ativo nas ações de campanha para as eleições autárquicas de domingo, 25 de outubro, mas nesta mensagem critica, também, quem “escolhe não acreditar por conveniência política”.

“Mas isto não é um lugar de crenças. É a realidade que pode ser verificada a qualquer momento pelas entidades competentes”, afirmou.

Durante o fim de semana, acentuando as críticas à participação dos membros do Governo em ações de campanha do MpD, a líder do PAICV, Janira Hopffer Almada, usou igualmente as redes sociais para questionar: “Alguém teria a amabilidade de dizer aos cabo-verdianos quem está a governar o país, neste momento, e a partir de onde”.

“É que parece que os membros do Governo, começando pelo primeiro-ministro, ou entraram de férias ou suspenderam funções, neste momento particularmente difícil para o país”, criticou, recordando as declarações de Ulisses Correia e Silva, em que garantia que, devido às medidas necessárias para combater a pandemia, “preferia perder as eleições do que perder a luta contra a covid-19”.

Ulisses Correia e Silva, enquanto presidente do MpD, reeleito este ano, tem participado em ações de campanha e de apresentação dos candidatos autárquicos do partido em todo o país. A oposição criticou igualmente a participação do presidente da Assembleia Nacional, Jorge Santos (MpD), em ações de campanha, prometendo uma queixa em tribunal.

Na mesma resposta de hoje, Abraão Vicente afirmou que em Cabo Verde a “memória é curta”, apontando o exemplo do ex-primeiro-ministro (2001 a 2016) e ex-presidente do PAICV José Maria Neves: “Sempre fez campanha em todos os municípios ao lado dos candidatos do PAICV. Os ministros com relevância política sempre deram apoio no terreno aos candidatos do PAICV durante dos 15 anos do PAICV no poder”.

Estas são as oitavas eleições autárquicas em Cabo Verde, para escolher a liderança das 22 câmaras municipais do país, bem como das respetivas assembleias municipais.

Atualmente, o MpD lidera 18 municípios, o PAICV em dois e outros dois municípios são liderados por independentes.

 

TN com Lusa

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS