30
Seg, Nov

São Vicente: PAICV acredita que Governo vai terminar mandato “sem nenhuma marca” na ilha

Política
Tipografia

Os deputados do Partido Africano para Independência de Cabo Verde (PAICV, oposição) consideram que o actual Governo deverá terminar o mandato “sem nada de concreto” realizado e “sem nenhuma marca” na ilha de São Vicente.

Esta posição foi manifestada pelo porta-voz, João do Carmo, hoje em conferência de imprensa, no Mindelo, que assegurou que os eleitos do PAICV pelo círculo eleitoral de São Vicente fizeram um `check list´ de uma lista de compromissos com a ilha publicada pelo Movimento para a Democracia (MpD, poder), em 2016, de que “tristemente não realizaram nem 10% do prometido”.

“O balanço deste mandato, concretamente para São Vicente, é desastroso. Claramente, o MpD enganou os sanvicentinos”, defendeu o deputado, alistando “promessas” constantes do documento, cedido também aos jornalistas, como voos internacionais nocturnos, refinaria de petróleo, sala de espectáculos para 1.500 pessoas e estrada que ligaria Lazareto a Calhau.

“Mas, vamos terminar o mandato, verdadeiramente, sem nada de concreto, sem nenhuma obra de marca”, sustentou João do Carmo, adiantando que os deputados do PAICV fizeram um périplo pelas obras que o Governo tem em andamento, no Mindelo, mas que ainda estarão por concretizar até o fim da legislatura.

Essa mesma leitura, segundo a mesma fonte, também se aplica ao projecto de Zona Económica Especial Marítima de São Vicente, que é “absolutamente só conversa”, já que nem consta do orçamento de 2020.

“Isso é só conversa, vamos terminar o mandato ouvindo o Governo com a frase do vamos fazer”, lançou, adiantando ser o balanço “ainda mais desastroso” para São Vicente, porque se está a falar tanto do poder central, como do poder local.

“Perante este balanço triste e desastroso no fim da governação do MpD neste mandato, perguntamos se o primeiro-ministro, Ulisses Correia e Silva, não está com vergonha dos sanvicentinos. Perguntamos ainda se tem coragem de vir pedir aos sanvicentinos mais um mandato”, questionou.

“Estamos perante um primeiro-ministro fraco, estamos perante um Governo fraco, constituído por pessoas que não têm amor à terra, e que não tem estratégia de longo prazo para Cabo Verde”, asseverou.

João do Carmo garantiu ser este o posicionamento que o PAICV vai levar ao Parlamento, na sessão que irá debater na próxima sexta-feira, 31, o último Estado da Nação desta legislatura, que termina em 2021.

O deputado do PAICV terminou a conferência de imprensa dando os parabéns ao delegado de Saúde de São Vicente e à equipa de saúde pela forma como têm enfrentado a epidemia da covid-19 na ilha.

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS