30
Sab, Mai

JCF crítica “desobedientes” que ameaçam toda a comunidade

Política
Tipografia

O Presidente da República, Jorge Carlos Fonseca, criticou hoje os “desobedientes” às instruções do estado de emergência no país, devido à pandemia de covid-19, classificando-os como “heróis do equívoco” que ameaçam “uma comunidade inteira”.

Numa mensagem na sua conta na rede social Facebook, o chefe de Estado reagia, sem nunca o dizer diretamente, ao aparente relaxamento das obrigações de recolhimento domiciliário ou distanciamento social, que começa a ser visível na cidade da Praia, ainda em estado de emergência.

“No meio desta crise, aparecem, amiúde, alguns desobedientes às ordens e instruções fundamentais para o combate, com sucesso, à epidemia, arvorando-se em corajosos, em gente destemida e ‘livre’, quase heróis”, criticou Jorge Carlos Fonseca, considerando que se trata de “heróis completamente equivocados”.

“Se o problema fosse apenas de exposição individual à doença e ao perigo de vida, até se poderia aceitar um estranho modo de enfrentar riscos, de exercício da autonomia individual. Porém, o ‘herói’, afinal, pode ser um perigoso inimigo de outrem e, a partir deste, de outros tantos, e aí por diante. De uma comunidade inteira”, reforçou.

Desde as 00:00 de 03 de maio que o estado de emergência permanece em vigor apenas nas ilhas de Santiago (Praia) e Boa Vista, que concentram 172 dos 175 casos de covid-19 no país. Trata-se do terceiro período de estado de emergência, em vigor até às 24:00 de 14 de maio e que entre outras medidas obriga ao dever de recolhimento, de proibição geral de circulação ou ao encerramento de empresas, declarado pela primeira vez em 29 de março, aplicando-se então em todo o território.

“É preciso, pois, que se dê combate firme e adequado aos heróis do equívoco, muitos deles, ‘heróis’ bem esclarecidos e instruídos”, apelou.

 

TN - Redação

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS