18
Qui, Jul

Liceu da Várzea: abordagem oposição “foi precipitada, ligeira, irresponsável, populista” - Luís Carlos Silva

Política
Tipografia

 Para o partido do poder “esta forma daninha de fazer política tem de merecer o mais firme combate”.

O caso da venda do terreno onde se encontra o Liceu da Várzea à embaixada dos EUA continua a dar que falar. Depois da Ministra da Educação ter dito que se trata de um bom negócio e da própria embaixada ter afirmado que a construção de uma nova embaixada é uma mais valia para o país, hoje, é o Movimento para Democracia (MPD), através do deputado nacional Luis Carlos Silva a se posicionar.

O MPD considera que “que a abordagem que a oposição fez ao processo foi precipitada, ligeira, irresponsável, populista, de um oportunismo primário, sobretudo se tivermos em conta que o PAICV cedeu as instalações da Escola de Negócios, em Achada Santo António, para a construção de um Hotel”. 

A nota de imprensa considera que tanto o PAICV como a UCID estiveram mal no seu posicionamento.  “A oposição (liderada pelo PAICV) tem tido este registo, é contra tudo o que este governo faça: é contra Isenção de Vistos; é contra SOFA; é contra Binter; é contra Iceland Air; é contra Hub aéreo do Sal; é contra o serviço público de Transporte Marítimo; é contra a Regionalização; é contra o reforço financeiro dos municípios. É contra tudo” lê-se. 

Para o MPD, porém, não se pode aceitar “a secundarização deliberada dos interesses de Cabo Verde e dos cabo-verdianos e o ataque, gratuito, a um parceiro central do processo de desenvolvimento de Cabo Verde, porque, se fomos ‘enganados’, como afirma a oposição, então os Estados Unidos da América serão os ‘enganadores’”. 

Para o partido do poder “esta forma daninha de fazer política tem de merecer o mais firme combate”.

 

TN - Redação 

BLOG COMMENTS POWERED BY DISQUS